x

Munícipe

Programação Cultural em Rede «Em Nome do Espírito Santo»

Categoria
Diversos
Data
2022-05-15 17:30 - 2022-07-31 17:30
Local
Meia Via e Torres Novas - Meia Via, 2350
Portugal
Telefone
249 812 535
E-mail
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O Município de Torres Novas vai promover, de 15 de maio a 31 de julho, a iniciativa «Em Nome do Espírito Santo», que resulta de uma candidatura que envolve os municípios de Alenquer, Torres Novas e Vagos, visando a promoção e o desenvolvimento do património cultural, por via da programação em rede de eventos associados ao património e à cultura nas suas dimensões imaterial, etnográfica, artística e arquitetónica, tendo por base o culto e as Festas do Espírito Santo.

Do programa, que decorrerá maioritariamente na aldeia de Meia Via, destaque para os concertos de Bárbara Tinoco (9 de junho) e de Os Quatro e Meia (10 de junho). Haverá ainda lugar a um concerto de Nelson Conceição, peças de teatro, visitas performativas, exposições e instalações artísticas. Todas as iniciativas são de entrada gratuita.

Programa Completo:

15 de maio . 17h30 . Igreja da Meia Via
Música // Damianus Ensemble
Paisagens da música sacra portuguesa do século XVI ao século XVIII
Entrada livre

Damianus Ensemble é composto por cantores e instrumentistas profissionais, incluindo elementos do Teatro Nacional de São Carlos ou do Coro da Fundação Calouste Gulbenkian, especializado na interpretação e divulgação da música portuguesa, nomeadamente de Damião de Góis, Carlos Seixas, Francisco António de Almeida e João Rodrigues Esteves. Promove concertos comentados e interativos, recriando as paisagens sonoras das cortes e igrejas em Portugal entre os séculos XVI e XVIII.

O grupo é dirigido pelo maestro Daniel Oliveira, natural de Alenquer, diplomado em musicologia pela Universidade Nova de Lisboa, licenciado em órgão pela Escola Superior de Música de Lisboa, mestre em Pedagogia do órgão pela mesma instituição e licenciado em cravo na Escola Superior de Música de Lisboa. É organista titular dos órgãos históricos da Igreja Matriz de Oeiras e Igreja da Misericórdia de Torres Vedras, diretor artístico do ciclo de órgão e do festival de música antiga de Torres Vedras. Leciona órgão, cravo, baixo-contínuo e iniciação musical na Escola de Música Luís António Maldonado Rodrigues (Torres Vedras), no Atelier de Órgão de Torres Vedras e nos Salesianos de Lisboa.

17, 18, 19 e 21 de maio . manhã e tarde . Museu Municipal Carlos Reis
Visitas performativas «Pode o corpo servir de guia no Museu?», por Maria Carvalho
Público-alvo: grupos seniores (marcação prévia através do telefone 249 812 535 ou do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.)

A fotografia das raparigas vestidas de branco, em cortejo, com os tabuleiros à cabeça, durante a festa do Espírito Santo na Meia Via, e uma escultura da Santíssima Trindade (com cerca de 400 anos) servem de ignição para uma visita performativa ao núcleo de arte sacra do Museu Municipal Carlos Reis. Uma visita onde o corpo nos guia pelas salas do museu, entre músicas e palavras.

20 de maio . 21h30 . Teatro Maria Noémia (Meia Via)
Música // Nélson Conceição
Entrada livre, mediante levantamento prévio de bilhete no Teatro Virgínia ou, duas horas antes do espetáculo, no Teatro Maria Noémia

Licenciado em Educação Musical pela E.S.E. do IPB de Beja e pós-graduado em Estudos de Música Popular na FCSH da Universidade Nova de Lisboa, exerce docência musical em Bordeira, Albufeira, Loulé e Castro Verde. Dedicando-se a projetos musicais a solo ou em quarteto, interessa-se por tradições como as charolas ou outras, de cariz popular.

9 de junho . 22h . junto ao Centro Escolar de Meia Via
Música // Bárbara Tinoco
Entrada livre

Bárbara Tinoco é uma cantora e compositora nascida em Lisboa, em 1998. Autodidata na guitarra e no canto, estudou Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Foi em 2018, no programa The Voice Portugal que revelou o seu já famoso tema original, “Antes dela dizer que sim”, gravado em 2019 no RF Estúdio e no Estúdio Zeco, por Ricardo Ferreira, João Só e Nuno Simões e que constituiu o seu single de estreia (mais de 5 milhões de visualizações no Youtube). Seguiu-se “Sei lá”, ainda em dezembro de 2019. No ano seguinte, conquistaria o 2.º lugar no Festival RTP da Canção, com um tema da autoria de Tiago Nacarato, “Passe-partout”.

Depois do festival, Tiago Nacarato e Bárbara Tinoco deram início a uma digressão com o mesmo título da canção. Em setembro de 2020, Bárbara Tinoco esgotou quatro concertos na Casa da Música, no Porto. Nesse mesmo ano, apresentaria mais dois singles “A Fugir de Ser” e “Outras Línguas”. 2021 foi o ano do EP de colaborações, em que participaram nomes como António Zambujo, Bárbara Bandeira, Carlão, Carolina Deslandes, Diana Martinez e Tyoz.

Com Bárbara Bandeira o single de avanço do EP Cidade conseguiu as 200 mil visualizações no Youtube em três dias. O álbum de estreia, Bárbara, foi editado a 22 de outubro de 2021 e a estreia nos Coliseus de Lisboa e Porto aconteceu em novembro, com quatro concertos esgotados.

10 de junho . 22h . junto ao Centro Escolar de Meia Via
Música // Os Quatro e Meia
Entrada livre

Cinco amigos juntaram-se em maio de 2013 num Sarau de Gala no TAGV, em Coimbra, formando Os Quatro e Meia. Hoje a banda é composta por seis elementos – João Cristóvão Rodrigues (violino e bandolim), Mário Ferreira (acordeão e voz), Pedro Figueiredo (Percussão), Ricardo Liz Almeida (guitarra e voz), Rui Marques (contrabaixo) e Tiago Nogueira (guitarra e voz). O primeiro single intitula-se “P’ra Frente é que é Lisboa” e o álbum de estreia, “Pontos nos Is”, editado em 30 de junho de 2017, pela Sony Music Portugal, que esteve no top nacional de vendas, e resultou numa digressão (Casa da Música (Porto), CC Olga Cadaval (Sintra), Casino de Tróia; festivais MEO Marés Vivas e O Sol da Caparica.

Atuaram, com salas esgotadas, no Coliseu do Porto, em novembro de 2018, e no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, em outubro de 2019. Em 2020, o álbum “O Tempo Vai Esperar” contou com a produção de João Só. Os singles “A Terra Gira”, “Canção do Metro” e o mais recente “Bom Rapaz” (participação especial do músico Carlão) são alguns dos temas.

O grupo fez concertos no Campo Pequeno, no Super Bock Arena e no Pavilhão Rosa Mota, contando com Tatanka e Carlão como convidados.

2021 trouxe uma nomeação para os Prémio Play, na categoria de “Melhor Banda”. Em 2022 irão atuar no Estádio Cidade de Coimbra e no NOS Alive, tendo já participado no Festival da Canção, com Amanhã, da autoria de Tiago Nogueira.

11 de junho . 21h30 . Teatro Maria Noémia (Meia Via)
Teatro // O Milagre de Alenquer, pela Companhia MyheARTheatre
Entrada livre, mediante levantamento prévio de bilhete no Teatro Virgínia ou, duas horas antes do espetáculo, no Teatro Maria Noémia

A MyheARTheatre é uma companhia de teatro educacional, fundada em 2018 e que usa o teatro como método de ensino.

O «milagre de Alenquer» é uma história com muitas histórias e com um milagre associado. É uma lenda, uma tragédia, um espelho íntimo do que éramos e do que continuamos a ser. Entre a verdade e a mentira, a verdade crua e a mentira embelezada, contam-se os sonhos que a rainha (Isabel de Aragão) sonhou e as histórias que o povo viveu, para concluirmos que tudo deve começar na partilha e que sem isso, nada fará sentido.

Exposições

De 28 de maio a 31 de julho . Largo da Igreja (Meia Via)
Exposição fotográfica «Festas do Espírito Santo»

Das festas do Espírito Santo mais antigas ou mais recentes ficam as memórias, as histórias e, claro, as imagens. As fotografias revelam-nos a alegria e orgulho das raparigas que participam no cortejo dos tabuleiros, envergando os seus vestidos brancos com fitas vermelhas. Também os momentos de preparação da festa, o quarto e altar da coroa ou “quarto da prenda”, ou o bodo que tradicionalmente era distribuído pelos mais necessitados no dia do Espírito Santo são parte deste culto secular.

De 28 de maio a 31 de julho . Convento do Carmo
Instalação artística «Memória Imaterial Est Non Est»
Horário: segunda a sexta das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30

Excertos de vozes retirados dos registos etnográficos realizados em 2022 para o projeto de inventariação das Festas do Espírito Santo de Alenquer (em execução, CM de Alenquer e Memória Imaterial): Carminda Honrado, da Ota; Teresa Serrão, da Aldeia Galega; Maria Helena Rodrigues, de Pereiro de Palhacana; Sandra Pintéus, da Paúla; Duarte João Oliveira, de Alenquer.

A instalação artística Est non est consiste numa pirâmide irregular coberta de sal, acompanhada por um tapete de cinza de forma triangular irregular.

Dentro da pirâmide é instalado um sistema sonoro que “sussurra” vivências e diálogos sobre o tema.

 
 

Todas as datas

  • De 2022-05-15 17:30 a 2022-07-31 17:30
 

| Agenda

sabia que

 

Com o seu cartão de leitor da Biblioteca tem acesso gratuito a mais de 7000 jornais e revistas no PressReader?

 

Saiba mais [+]

Os cookies ajudam ao correto funcionamento deste sítio.Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a sua utilização. Politica de privacidade. .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies