Lançamento do livro A Lenda da Borboleta

  • Imprimir

LancamentoLendadaBorboleta 141110 0020Uma «parceria muito feliz» entre o Município de Torres Novas, a editora Caleidoscópio e a família de Maria Lamas permitiu que no sábado, dia 11 de outubro, tenha sido lançada uma obra inédita da autora torrejana. A lenda da borboleta, da autoria de Rosa Silvestre (pseudónimo de Maria Lamas) e com ilustrações de Roberto Araújo, foi apresentado ao público numa sessão na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes.

121 anos após o nascimento de Maria Lamas (6.10.1893), em Torres Novas, numa celebração da mulher que foi e do legado que deixou, lançou-se um dos projetos da escritora que tinha ficado na gaveta. Com trabalho gráfico do Município de Torres Novas e impressão da Caleidoscópio, esta é uma forma de, nas palavras da vereadora da cultura, Elvira Sequeira, «homenagear uma mulher da nossa terra e de mostrar Maria Lamas novamente ao mundo».

 

LancamentoLendadaBorboleta 141110 0050Jorge Ferreira, da editora Caleidoscópio, agradeceu a confiança e o repto lançado por Maria Leonor Machado de Sousa, neta de Maria Lamas e proprietária da maquete, para a edição de «uma obra fantástica de literatura infantil de um nome maior da intelectualidade nacional, e de Roberto Araújo, artista de obra consagrada». Jorge Ferreira destacou ainda o trabalho de grande empenhamento e a parceria que permitiu esta edição fac similada: «Estamos muito felizes por associar a Caleidoscópio a Maria Lamas, numa obra tão bela e singular».

 

Maria Leonor Machado de Sousa agradeceu «a ideia, o apoio e o esforço» de todos os envolvidos neste projeto. «Toda a minha infância eu me lembro deste livro e das suas bonitas ilustrações. Não imaginei que fosse possível fazer uma produção tão exata. Excedeu todas as melhores expectativas e não podia ter ficado melhor. Mais fac simile não podia ser», afirmou a neta de Maria Lamas. «Este era um livro que fazia parte dos meus sonhos, que era uma lembrança permanente. Agora vou levá-lo para os meus netos. Vou daqui com um sentimento de gratidão e feliz por poder divulgar esta reprodução de um livro que foi tão importante na minha vida».

 

O presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, Pedro Ferreira, agradeceu à família de Maria Lamas a partilha de um momento como este e de uma obra e da memória de Maria Lamas. «Os municípios também se distinguem por obras que não as edificadas. Quero sublinhar e agradecer aos serviços municipais por terem proporcionado este momento mágico».

 

A cerimónia foi abrilhantada pela atuação de jovens do Centro de Bem Estar Social da Zona Alta e da Santa Casa da Misericórdia, que fizeram uma leitura encenada da obra.

 

Não se conhece (até hoje) a data de produção da maquete de A lenda da borboleta, nem as condições ou os objetivos da sua criação. No entanto, segundo o testemunho da proprietária (Maria Leonor Machado de Sousa, neta de Maria Lamas), podemos situar a criação deste trabalho na década de 30 do século XX.

 

Esta peça tão especial – do ponto de vista artístico e literário – é, hoje, um documento com valor histórico e patrimonial, representativo do trabalho de Maria Lamas enquanto autora de livros infantis e, simultaneamente, símbolo da relação profissional e de amizade entre Maria Lamas e o artista Roberto Araújo, que ilustrou diversos textos infantis da escritora.

 

A maquete original de A lenda da borboleta só esteve patente ao público 2 vezes: a primeira foi na Biblioteca Nacional de Portugal, em 1993, na exposição comemorativa do 100º aniversário do nascimento de Maria Lamas e a segunda na exposição «Sempre mais alto. Maria Lamas – 120 anos do seu nascimento», que decorreu na nossa biblioteca de 6 de outubro a 8 de março de 2014.

Os cookies ajudam ao correto funcionamento deste sítio.Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a sua utilização. Politica de privacidade .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies