Munícipe

3.º lugar no Índice de Transparência Municipal

Deliberacoes 194x145

Torres Novas subiu do 66.º para o 3.º lugar no Índice de Transparência Municipal.

Os resultados da 2.ª edição deste índice foram divulgados hoje.

O Índice de Transparência Municipal (ITM) mede o grau de transparência das Câmaras Municipais através de uma análise da informação disponibilizada aos cidadãos nos seus web sites. O ITM é composto por 76 indicadores agrupados em sete dimensões: 1) Informação sobre a Organização, Composição Social e Funcionamento do Município; 2) Planos e Relatórios; 3) Impostos, Taxas, Tarifas, Preços e Regulamentos; 4) Relação com a Sociedade; 5) Contratação Pública; 6) Transparência Económico-Financeira; 7) Transparência na área do Urbanismo.

 

Para consultar o ranking e mais informação consulte http://poderlocal.transparencia.pt/

À Conversa em Torres Novas… Promoção de Políticas Familiares

ConversaPromocaoPoliticasFamiliares

Decorreu na manhã de quinta-feira, 6 de novembro, na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes a iniciativa “À Conversa em Torres Novas… Promoção de Políticas Familiares”, que teve a participação de Tiago Leite, diretor da Segurança Social de Santarém, Pedro ferreira, presidente da Câmara Municipal de Torres Novas e de Maria Teresa Ribeiro, do Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis.

 

A iniciativa desenrolou-se num ambiente informal de conversa entre os oradores, e com a participação do público presente, colocando questões e partilhando experiências. Maria Teresa Ribeiro explicou os objetivos do Observatório e o trabalho desenvolvido, tendo destacado a crescente adesão das autarquias ao questionário lançado anualmente. Prova disso é o facto de, na primeira edição do prémio Autarquias Familiarmente Responsáveis, terem recebido a bandeira 13 autarquias, e este ano, na sexta edição, o número de galardoados ser já de 39 autarquias.

 

«Tem sido muito interessante também a realização de workshops para aprendermos uns com os outros, entre várias autarquias de diferentes zonas do pais. Isso dá origem a fenómenos em cadeia, estimula a criatividade para encontrar novas medidas», referiu Maria Teresa Ribeiro, que destacou também a importância das políticas de proximidade, de proteção e de promoção das famílias executadas pelas autarquias. «É nos concelhos que nos conhecemos melhor e conseguimos fazer um melhor diagnóstico da sociedade, ver resultados das ações e ouvir as necessidades das pessoas», enalteceu.

 

O oradores destacaram igualmente a importância do núcleo familiar, da valorização da família nas suas diversas tipologias, da afetividade e abordaram o papel da escola e a sua relação com as famílias.

 

Este evento insere-se num ciclo de conferências/debates referentes a diferentes temáticas, a realizar em todos os concelhos da Plataforma Supraconcelhia do Médio Tejo.

| Agenda

| Notícias

sabia que

 

Pode consultar diariamente o risco de incêndio florestal?

Saiba mais [+]

Os cookies ajudam ao correto funcionamento deste sítio.Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a sua utilização. Politica de privacidade .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies